13 de Maio de 2013

As cegadas eram a maior diversão popular da época e até meados de 1926 constituíram a febre máxima da gente humilde

Em 1908, com dezassete anos, consegue almejar o seu grande sonho: sair numa cegada.

O papel que lhe é dado não é de grande destaque, pois os principais personagens são entregues aos mais experientes.

Como nas cegadas não era permitido a actuação de mulheres, este seu primeiro papel é de "travesti". Esta cegada foi adaptada de um filme mudo com o título " O Duque de Guise", pelo poeta popular Henrique Lajeosa, fazendo Alfredo o papel de amante do Duque. 

Noutras cegadas entrou, mas a que mais o celebrizou, na época foi da autoria do grande poeta popular Henrique Rêgo, intitulada "Luz e Sapiência", que tinha como conceito poético um despique entre dois personagens: um Toureiro e um poeta — dois tipos diferentes de arte —, em que o poeta compara o matador de touros a um simples magarefe. No papel do poeta, Alfredo atingiu grande êxito, emocionando todos quantos o ouviram. É de realçar que, até ao fim dos seus dias, Alfredo Duarte     ainda era capaz de recitar, não só todo o seu papel nesta cegada, como o dos outros intervenientes.

Alfredo teve sempre o gosto pela arte de representar e gostaria de ter sido actor profissional, mas a vida reservou-lhe outro destino. No entanto, ainda chegou a pisar um palco de teatro, só que ligado ao Fado, através da sua participação na opereta "História do Fado", que teve lugar no Coliseu dos Recreios, contracenando com Beatriz Costa e Vasco Santana.

 

© Vítor Duarte Marceneiro in “Recordar Alfredo Marceneiro”

 

 </

Free Guestmap from Bravenet.com
publicado por Vítor Marceneiro às 18:00
: Cegadas - Teatro de Rua
música: Alfredo explica as cegadas
CLIQUE NA FOTO PARA SE INSCREVER
Este blogue é propriedade da Associação Cultural de Fado " "O Patriarca do Fado", assim como a página na rede social Facebook, com o mesmo título genérico. a ACFPF, é uma associação sem fins lucrativos e registada na Conservatória do Registo Comercial R.N.P.C. de Lisboa, sob o nº 900/2012. Contribuinte nº 510431720. Alfredo Marceneiro é marca registada no INIP com o número 510495150. Todo o conteúdo está protegido por "copywrite ©", direitos conexos e afins, pelo que não poderá ser usado para fins que não sejam a sua divulgação e a devida autorização.
Busto de Alfredo Marceneiro por Dr. Francisco Faria Pais Busto de Alfredo Marceneiro por Dr. Francisco Faria Pais